sábado, 26 de novembro de 2011

Acabando...

Não agüentava mais de cansaço. Os olhos pesaram de cinza e então ele os fechou, relaxando e suspirando. Sabia que estava acabando.

Era sua cama, e estava fria, mas ele gostava, o calor sempre incomodou.

Sentiu um filho de cada lado, os dois deitados e se lembrou da gargalhada do mais novo, quando bebê, provocadas pelas brincadeiras do pai, do irmão mais velho e da mãe. Não eram mais crianças. Já eram homens, com seus próprios filhos.

E a mãe já não se deitava mais com eles na cama, sentava numa cadeira ao lado. Sentiu que ela os olhava.

Ele sabia que estava acabando. E só queria os filhos do seu lado. Eles estavam lá. E então eu só queria que pudesse acordar mais uma vez com eles. Ter a certeza que ia dormir e acordar com eles do meu lado, rindo, brincando, todos juntos. Só mais uma vez...

Não seria assim. E os olhos embaçaram, as lágrimas escorreram em silêncio, sem som e sem cor. E sentiu saudade.

Então acabou.

16 comentários:

  1. Interessante :)
    http://blogadosaki.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Prezado Blog dos Humorísticos.
    Interessante.
    Abraçogro

    ResponderExcluir
  3. poxa, que lindo e profundo
    é bonito ler sobre o amor mais verdadeiro do mundo: aquele entre pais e filhos.
    saudades de ler teu blog, passei um tempo sem interet, mas agora to de volta.


    \tô aki retribuindo comentário, mto obrigada, pessoas como vc são a essência para a existência do meu blog.


    http://diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com
    visita o meu blog? me dá esse prazer ;)

    ResponderExcluir
  4. Um post nostálgico, mas com marcador de "ogruras diversas"...
    :)
    Só mesmo em Ogroland...

    ResponderExcluir
  5. Prezada Garota,
    Ficamos felizes com sua volta. Também achamos o amor entre pais/mães e filhos a última bolacha do pacote.
    Beijogro

    ResponderExcluir
  6. Prezada Bia,
    Não deixa de ser uma ogrura!
    Beijogro

    ResponderExcluir
  7. Boa a descrição da morte.

    http://123acao.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Prezado Mateus,
    Agradecidos.
    Abraçogro

    ResponderExcluir
  9. MAS QUE ESTÁ ACONTECENDO COM VC OGRO-MAN?? ESTÁ AMOLECENDO?? ONDE ESTÁ O SARCASMO?? ONDE ESTÃO AS PIADAS?? O QUE ESTÁ LENDO PRA COMEÇAR A PRODUZIR TEXTOIS ASSIM?? QUANTAS QUESTÕES PÁIRAM NA MENTE DESTE POBRE ANIMAL QUE VOS FALA!!! MAS ENFIM, O TEXTO É REALMENTE BOM. ABRAÇOGRO!

    DEPOIS PASSA LÁ:
    http://thebigdogtales.blogspot.com/2011/12/na-pele-parte-01.html

    ResponderExcluir
  10. Prezado Lillo,
    Nada como uma crise de insônia.
    Em breve tem as bobagens tradicionais.
    Abraçogro

    ResponderExcluir
  11. Descrição forte, realmente gostei da leitura. Parabéns! Como me identifiquei com os ''traços de ogro'' kk' estou seguindo seu blog.

    Até o/

    Se quiser dar uma olhada: http://verificaissoentao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Prezado Tiih,
    Olha mais um ogro aê!
    Obrigado pelo parabéns e retorne sempre a este território Ogro.
    Abraçogro

    ResponderExcluir
  13. É... Ser pai e ser mãe é muito duro. Quando esta parte de você que é o filho vai "se descolando" a dor deve ser grande mesmo. Mas a vida é isso! Pelo menos as boas memórias servem de conforto e alento - e com certeza os ogros as tem de montão!

    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Prezada Kurbis,
    Tem gente que fala que a vida é curta. Discordo! A gente é que desperdiça tanto tempo que não percebe que ela vai passando.
    Beijogro

    ResponderExcluir

Seu comentário será respondido aqui mesmo no blog pelo nosso Serviço de Atendimento ao Comentador de Ogroland (SACO)

Quem sou eu

Minha foto
Leia o Blog www.ogroland.blogspot.com.